DESCULPAS QUE VOCÊ SE DÁ: ELAS VÃO TE LEVAR A VIVER A VIDA QUE DESEJA?

Quem nunca falou um “ah! mas não foi minha culpa” que atire a  primeira pedra.

 

Encontrar culpados ou justificativas razoáveis para aquelas situações onde erramos ou temos um resultado diferente do que esperamos, é uma atitude tão antiga quanto o próprio ser humano, talvez.

 

Pode ser comum, mas é uma atitude dispensável se o seu objetivo é ser hoje, melhor do que era ontem.

 

Se você está procurando se desenvolver, ter mais resultados positivos na vida pessoal e profissional, se sentir feliz e bem sucedida, então com certeza, vai preferir encarar a realidade da melhor maneira possível, ao invés de usar desculpas como muletas.

 

A história que você conta é apenas uma das versões da realidade. Pode ser que você culpe sua genética ou sua educação por determinado comportamento e por isso se sente confortável em permanecer nele, mesmo sabendo que não te faz bem.

 

Uma pessoa de fora, com especialidade em determinado assunto, pode encontrar falhas em suas ações ou comportamentos que justifique os resultados que você tem e te orientar para que você modifique isso.

 

A imparcialidade de uma terceira pessoa sempre ajuda a identificar o que precisa de ajuste, e esse é o primeiro passo para saber o que mudar e evitar qualquer desculpa que você queira se dar. 

 

E Soraya, só um profissional pode fazer esse “diagnóstico”?

 

Com certeza não. Você pode até se justificar para as pessoas, mas aí dentro você sabe exatamente quais desculpas tem se dado e em quais áreas da vida precisa ter mais atenção para evoluir.

 

Quer viver a vida que deseja, sem precisar se dar desculpas? Então vamos cortar o mi mi mi e começar por aqui:

 

– Genética não é justificativa para resultados ruins de qualquer tipo. Não é porque seu pai ou mãe eram assim e assado que você também precisa ser. Comportamentos podem ser aprendidos e desaprendidos também. Qual dos dois você está precisando?

 

– Coisas boas não acontecem só com pessoas boas e coisas ruins não acontecem só com pessoas ruins. A matemática da vida – e dos resultados! – é um pouco mais complexa do que esse ‘preto no branco’ que muitos são ensinados a acreditar. Portanto, nada de lamentação e principalmente nada de se julgar ou culpar.

 

– Ter uma lista extensa de insucessos em um mesmo setor ou situação, pode indicar muito mais que uma simples falta de habilidade. Você está fazendo o que realmente quer fazer? Uma mudança de perspectiva e uma boa dose de autoconhecimento podem te fazer perceber que você não consegue concretizar algo porque na verdade não está interessada naquilo. Então fique atenta ao que realmente ama e faz com dedicação. É aí que você deve depositar suas energias.

 

E o que você pode começar a fazer hoje para ser diferente amanhã?

 

Invista tudo o que puder em você.

 

Se você der um google por aí, vai encontrar milhares de histórias de superação de pessoas famosas e não famosas.

 

Todas elas possuem um elemento em comum. Pessoas que se superam são movidas por um sonho, uma crença em conquistar algo maior do que elas e para chegar lá, usam cada não, cada derrota como combustível.

 

O comprometimento delas em alcançar o desejado era tanto, que investiram até mesmo todo retorno negativo que tinham do mundo, em si próprios – e não desistem até conseguir.

 

Mas calma, embora a decepção seja um bom pontapé para a mudança, nem tudo são lágrimas no universo da superação e do autoconhecimento.

 

O maior ativo para uma vida de conquistas saudáveis ainda é o tempo. Como você investe o seu em você?



Beijos,

Soraya Farias

Open chat
Quer desenvolver todo seu potencial?